Alimentos bons - Projeto Enxergando o Futuro. Nesta imagem estamos demonstrando alimentos saudáveis como: salmão, abacate, amendoim, brócolis, nozes e avelãs.

ALIMENTAÇÃO PARA SAÚDE DOS OLHOS

Manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes é fundamental para o bom funcionamento de todo organismo, incluindo o olho e a visão. Vitaminas, minerais, antioxidantes e ácidos graxos são muito importantes para o funcionamento adequado dos olhos.


Cada vez mais, pessoas após os 40 anos sofrem com a crescente incidência de condições degenerativas dos olhos relacionadas a idade ou ao estilo de vida, tais como catarata, glaucoma, retinopatia diabética e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI). Destes, a DMRI é a mais fácil de prevenir com a ajuda de uma dieta saudável.


Os radicais livres, que danificam as células do corpo, atingem também os olhos, causando, entre outros males, o estresse oxidativo. Os alimentos antioxidantes ajudam a proteger os olhos dos danos provocados pelos radicais livres, que podem interagir e quebrar os tecidos saudáveis, como é o caso de algumas vitaminas e os ácidos graxos.


Dentre as vitaminas antioxidantes, encontramos a vitamina C que previne o envelhecimento dos olhos e ajuda no seu funcionamento, sendo encontrada em alimentos como laranja, limão, acerola, abacaxi e a goiaba. A vitamina E e algumas vitaminas do complexo B desempenham um papel significativo na melhoria da acuidade visual e aliviam os sintomas da doença de DMRI. Suas fontes são as sementes oleaginosas (castanhas, amêndoas, macadâmia) e os cereais integrais, batata doce, óleos vegetais (óleo de girassol, azeite de oliva) e nos peixes.


As formas da vitamina A (retinoide) existem apenas nos produtos de origem animal, como o fígado, leite e derivados e ovos. Alem da vitamina A pré formada encontrada nesses produtos, os vegetais contem um grupo de compostos conhecido como carotenóides, que produzem retinoides quando metabolizados no organismo. O mais importante carotenóide existente nos alimentos é o ß-caroteno, onde são encontrados em vegetais folhosos verde escuros e em vegetais e frutas amarelo-alaranjados como a cenoura, espinafre, suco de laranja, batata doce e o melão. Um dos primeiros sinais de deficiência de vitamina A é a visão prejudicada pela perda de pigmentos visuais. Esse quadro manifesta-se clinicamente como cegueira noturna.


O mineral zinco é essencial para a síntese de vitamina A no organismo, portanto deve se manter os níveis de zinco em ordem para não causar a deficiência secundaria de vitamina A. O zinco é encontrado em maior quantidade em alimentos como carnes bovina, de frango e de peixe, oleaginosas, camarão e leguminosas como feijão, ervilha e grão de bico.


Os ácidos graxos de cadeia longa, conhecidos como Omega 3 (?-3) e Omega 6 (?-6) e seus derivados têm papel importante na manutenção da fluidez e/ou do estado das membranas celulares altamente especializadas como, entre outros, os retinócitos. Um dos componentes presentes nesses óleos, a DHA, ajuda na função vital da retina e na lubrificação e prevenção na síndrome do olho seco. É difícil obter grande quantidade dos ácidos graxos mencionados a partir de dieta isoladamente, portanto, o suplemento pode ajudar a restaurar o equilíbrio nutricional. Encontramos o Omega 3 em alimentos como a linhaça, óleo de canola e oleaginosas, peixes como arenque, salmão, cavala, atum e sardinha.


Proteger a visão e a saúde dos olhos é mais simples do que parece. Levar uma vida saudável e ter uma boa alimentação são ferramentas importantes que ajudam na saúde geral de um individuo.

Mariana Caetano Rizzo
Nutricionista – CRN3 47485
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *